“Estou traumatizada”, diz Britney Spears em primeiro relato sobre sua conservadoria

23/06/2021

Capa - divulgação/reprodução

Pela primeira vez, a cantora Britney Spears falou sobre a conservadoria, que vive há 12 anos, na tarde de hoje (23), em Los Angeles. O relato durou cerca de 24 minutos sem interrupções com a Juíza Jodi Montgomery e chocou por trazer as situações inimagináveis pela qual passava.

Entre algumas das informações emitidas por Britney, de acordo como site Variety, estão a de que foi abusada não só por sua família, mas por seu terapeuta com um tratamento excessivo, sobre como era proibida de ver seus filhos, os fortes medicamentes que era obrigada a tomar, sobre como seu pai sabia de tudo e sobre como não tem nenhum controle financeiro sobre o dinheiro que conquistou com seu trabalho.

Essa conservadoria deveria acabar. Se eu consigo trabalhar e prover dinheiro pelo meu trabalho para mim e outras pessoas, não faz sentindo permanecer nessa forma. A lei precisa mudar. Qual estado permite pessoas de controlarem o seu dinheiro e ameçá-la dizendo: ‘Você não pode usar o seu dinheiro se não fizer o que mandamos?'"

Britney citou um momento de quando estava em turnê em 2018 e como foi obrigada a mudar de medicamento após não concordar com suas supostas obrigações. “O meu terapeuta havia me dito que recebeu milhões de ligações de pessoas dizendo que eu não estava cooperando nos ensaios da turnê e que eu não estava tomando meus remédios. Tudo isso era mentira. Ele imediatamente começou a me medicar com Lítio no outro dia. Ele me tirou dos meus medicamentos normais que eu estava tomando por 5 anos e o Lítio é um remédio muito forte e completamente diferente do que eu estava tomando. Você pode ficar prejudicado mentalmente se tomá-lo em excesso ou por um longo período. Eu me sentia bêbada. Nem ao menos conseguia manter uma conversa com minha mãe e meu pai sobre nada. Eu disse a ele que estava com medo”.

A cantora de “Baby One More Time” também falou sobre como o seu pai sabia de tudo que estava acontecendo. “Além de minha família não ter feito nada sobre a minha situação, o meu pai estava ciente de tudo. Tudo que aconteceu comigo foi aprovado por ele. E ele agia como se não soubesse de nada ou que não soubesse que eu tinha que ser testada periodicamente. Era ele que aprovava tudo e minha família não fazia nada. Perto do feriado natalino, eu tive que ser testada para poder passar o período com os meus filhos em Louisiana. Por duas semanas, uma moça veio na minha casa por 4 horas por dia e me fazia um teste psicológico. Era uma eternidade, porém me falaram que eu tinha que fazê-lo. Depois de uma ligação com meu pai eu soube que tinha falhado no teste e ele disse ‘Me desculpe, Britney. Você precisa escutar seus médicos. Eles planejam te mandar para uma casa em Beverly Hills para um curto programa de reabilitação e você vai ter que pagar US$ 60 mil por mês’. Eu chorei no telefone por uma hora e ele adorou cada minuto”.

Britney deixou clara sua vontade de processar sua família e necessidade de uma transmissão pública, em que pudesse relatar tudo que lhe aconteceu durante esses anos.

“Eu honestamente gostaria de processar minha família. Eu também gostaria de compartilhar minha história com o mundo, sobre o que fizeram comigo, em vez de ser esse festival de rumores em que somente eles se beneficiam. Eu quero que me escutem sobre o que eles fizeram comigo, me fazendo passar por tudo isso esse tempo todo. Não faz bem para o meu coração. Eu tenho andado tão raivosa e choro todos os dias. Me falaram que eu não tenho autorização para expor quem me causou tudo isso. Eu tenho o direito de usar minha vez e me defender. Meu advogado diz que eu não posso, que não faria bem. Eu não poderia deixar o público saber de tudo que eles me fizeram e não falar nada a respeito. Isso é conivência”.

Sobre suas próprias negações referentes à situação que estava lidando por vídeos em sua rede social, Britney explica que estava em negação. “Depois de mentir e dizer ao mundo todo que eu estava feliz e estava bem, eu falo que foi uma mentira. Eu pensei que, talvez se eu pensasse de outra forma, seria diferente. Eu estava em negação, estava em choque. Estou traumatizada. Era o famoso ‘finja ser feliz até ser feliz’, mas agora eu estou dizendo a verdade. Eu não estou feliz”.

Já em relação às entrevistas que membros da sua família dão para veículos de comunicação e programas de rádio, a cantora falou sobre como se sente. “Eles estão mentindo abertamente sobre mim. Até mesmo minha família. Eles fazem entrevistas, minha própria família faz entrevistas, vão nas estações de notícias e falam sobre a situação, me fazendo sentir uma completa idiota. E eu não posso falar nada”.

Não ter o direito de engravidar

Uma das falas mais comoventes de Britney durante o depoimento foi a de que não tem o direito de controlar seu próprio corpo e é obrigada a usar um DIU. “Me falaram agora durante a conservadoria que eu não posso me casar ou ter um bebe. Eu tenho um DIU dentro de mim agora para eu não engravidar. Eu queria tirar o DIU para que eu pudesse ter outro filho, mas, os meus responsáveis, não me deixam ir ao médico e retirá-lo, pois eles não querem que eu tenha mais crianças. Então, basicamente essa conservadoria está me fazendo mais mal do que bem.

Na parte final do depoimento, a cantora fala com a juíza sobre seu direito a viver sua vida. “Eu trabalhei a minha vida toda. Eu mereço ter alguns anos de descanso e depois fazer o que eu estiver afim. Eu gostaria de ficar no telefone contig para sempre, porque quando eu desligar vou poder ouvir todos esses ‘nãos’ sobre mim. Eu me sinto vulnerável, com uma conspiração contra mim. Me sinto como se tivesse sido deixada sozinha e eu estou cansada de ficar sozinha. Eu mereço ter os mesmos direitos que todos têm, de ter um filho, uma família e conquistar mais coisas. Isso era tudo que queria te contar. Muito obrigada por me deixar falar.”

Para encerrar a ligação, a juíza Jodi Montgomery agradece a sinceridade e a coragem de Britney. “Eu quero te dizer que me senti tocada por tudo que você disse e como está se sentindo. Sei que precisou de muita coragem para dizer tudo e quero te agradecer por compartilhar isso”.

Quer saber mais sobre a conservadoria vivida por Britney Spears? Confira o documentário "Framing Britney: A vida de uma Estrela", que aborda o movimento global #FreeBritney que pede a 'liberdade' da cantora para comandar sua própria vida. A produção está disponível na Globoplay.