'Sweet Tooth' – Uma história repleta de inocência e esperança em meio a um mundo caótico

06/06/2021

Na última sexta-feira (4), a primeira temporada de “Sweet Tooth” chegou na Netflix.

A produção, que é baseada na história em quadrinhos de mesmo nome de Jeff Lemire, da DC Comics, se passa em um mundo em que um misterioso vírus, intitulado de Flagelo, dizimou a população, obrigando os sobreviventes a viverem em pequenas comunidades em um mundo sem lei e repleto de perigos humanos. Com o surgimento da doença, veio também o misterioso nascimento de bebês híbridos, ou seja, com partes humanas e partes animais, e a criação dos “Últimos Homens”, uma organização militar que tem missão de exterminar os novos seres, ou capturá-los para a dissecação e estudo em laboratórios, pois acredita-se que os híbridos possam ser a causa ou o resultado do vírus.

O pequeno Gus (Christian Convery), um menino-cervo, foi criado afastado da crueldade humana por seu “paba”, não tendo conhecimento sobre o que acontece fora da remota floresta em que vive. Como qualquer criança, o jovem é curioso e tem inúmeras perguntas sobre os mistérios do mundo, mas sem conseguir entender o motivo pelo qual precisa viver escondido.

Com a morte da figura paterna, Gus se vê sozinho, sendo um alvo fácil de caçadores, até que Jepperd, vivido por Noso Anozie, um renegado solitário acaba cruzando seu caminho. Uma amizade irreverente nasce daí, levando a dupla a uma aventura extraordinária e perigosa em busca da mãe do jovem e respostas sobre o seu nascimento.

“Sweet Tooth” conta com oito episódios em sua primeira temporada, com pouco mais de 30 minutos cada,já sendo considerada uma das melhores produções originais da plataforma até o momento.