Criolo protagoniza seu primeiro filme-concerto

04/08/2021

O cantor Criolo, artista que está sempre conectado com o público, o samba e a realidade brasileira e suas questões sociais, é o protagonista do seu primeiro filme-concerto "Criolo Samba em 3 Tempos".

Com direção da cineasta Monique Gardenberg, e realização da Dueto Produções, o filme é dividido em três tempos distintos, com músicas que conversam entre si pela sua temática e revela um artista que continua se desafiando musicalmente, ao mesmo tempo em que se posiciona politicamente e chama a atenção da sociedade para se engajar em importantes ações de apoio a famílias em vulnerabilidade.

“É com muita felicidade que eu reencontro Monique Gardenberg, que é uma grande diretora e ela deu a mim e a minha equipe toda segurança de sabermos que íamos fazer um trabalho de arte. Nesse conceito de concerto de cinema, estávamos em boas mãos e foi feito um trabalho com muita entrega, com muita dedicação, com muito carinho, com muito amor pra chegar na casa das pessoas, no coração das pessoas. E fica aqui o meu agradecimento à toda equipe, meu agradecimento a Monique por essa oportunidade e a gente tá vivenciando isso. Muita dedicação, muito amor, muita entrega envolvida numa equipe que só pensou em arte o tempo todo”, declara o cantor.

Com Ricardo Rabelo (cavaco), Gian Correa (violão de 7 cordas), Ed Trombone (trombone) e Maurício Badé (percussão), Criolo interpreta alguns dos mais importantes clássicos do samba, vários deles, pela primeira vez. O Tempo 1 possui um clima de sofrência, com músicas como Carinhoso (Pixinguinha / Braguinha), A Flor e o Espinho (Nelson Cavaquinho / Alcides Caminha / Guilherme de Brito) e Luz Negra (Nelson Cavaquinho / Amancio Cardoso). O Tempo 2 reúne músicas que tratam da questão racial e social, a exemplo de Canto das Três Raças (Mauro Duarte / Paulo César Pinheiro), Barracão de Zinco (Luiz Antonio / Oldemar Magalhães) e Agoniza Mas Não Morre (Nelson Sargento). E o Tempo 3 é uma celebração, à vida, ao amor, ao samba, com pérolas como Corra e Olhe o Céu (Cartola / Dalmo Castello), Palpite Infeliz (Noel Rosa) e Desde Que o Samba é Samba (Caetano Veloso). Neste tempo, Criolo também interpreta as composições próprias Linha de Frente e Calçada.

Como assistir?

A cada semana, estreia um novo tempo:

- Tempo 1: sexta-feira, 30 de julho de 2021, às 21h (já disponível)

- Tempo 2: sexta-feira, 6 de agosto de 2021, às 21h

- Tempo 3: sexta-feira, 13 de agosto de 2021, às 21h

O filme inteiro, com os três tempos, poderá ser visto no site do Teatro Unimed até o dia 22 de agosto de 2021.

"Criolo Samba em 3 Tempos" dá continuidade à programação 2021 do Teatro Unimed, como parte do projeto Teatro Unimed Em Casa, que estreou em 2020 com Luis Miranda, em Madame Sheila, e abriu 2021 com o espetáculo Dez por Dez, obra de Neil LaBute adaptada pelos Irmãos Leme e protagonizada por Angela Vieira, Bruno Mazzeo, Chandelly Braz, Denise Fraga, Eucir de Souza, Ícaro Silva, Johnny Massaro, Leopoldo Pacheco, Luisa Arraes e Pathy Dejesus. Uma iniciativa comprometida a levar a produção artística inédita e de qualidade até onde as pessoas estão, contribuindo para aumentar o acesso gratuito à cultura em tempos de isolamento social.