'Juntos pela Música' - Gabriel Moura, Luiz Carlos Sá e Maykow Melo realizam lives em apoio à campanha

28/07/2020

A série de lives "Janela UBC", criada para promover a campanha "Juntos pela Música", que une fundos para ajudar músicos que tiveram sua renda impactada pela crise, recebe esta semana Gabriel Moura, Luiz Carlos Sá e Maykow Melo. As transmissões acontecem sempre a partir das 16h, na página da UBC no Instagram (http://www.instagram.com/ubcmusica/).

Lançado em abril pela UBC em parceria com o Spotify, o fundo "Juntos pela Música" soma hoje quase R﹩ 1,7 milhão. Com o valor arrecadado até o momento, mais de 1 mil músicos poderão ser socorridos com o benefício de R﹩1.600, divididos em 4 parcelas. O número de solicitações já passa de 2 mil.

A série abre na terça-feira, dia 28, com o cantor, compositor e empreendedor Maykow Melo. Músico de Goiânia, integrante da dupla Maykow e Bruno, o artista é autor dos hits "50 Reais", "A Mala é Falsa", "Cadeira de Aço", "Edinalva", "Na Cama Que Eu Paguei", entre outros. Com mais de 250 músicas gravadas, sua especialidade é montar repertórios. Participou da montagem de repertório dos últimos DVD's dos cantores Wesley Safadão, Naiara Azevedo, Felipe Araújo, Zé Neto e Cristiano, Márcia Felipe, Solange Almeida, Cleber e Cauan, Thaeme e Thiago e Lucas Lucco. Durante a live, Maykow será entrevistado pela Gerente de Comunicação da UBC Elisa Eisenlohr e falará do cenário sertanejo diante da crise e sobre a iniciativa ‘Encontre o Hit’, criada por ele para ajudar artistas a encontrarem sua música de trabalho em 60 dias.

No dia 30/07, quinta-feira, o músico carioca Gabriel Moura, filho de Paulo Moura, é o convidado da live, que será comandada pela cantora e diretora da UBC Paula Lima. Um dos fundadores e vocalistas do Farofa Carioca, big band que fez sucesso no fim dos anos 90, Gabriel Moura é o descobridor e principal parceiro de Seu Jorge, com quem compôs sucessos como "Burguesinha", "Mina do Condomínio", "Amiga da Minha Mulher" e "Quem não Quer sou Eu". Nos anos 2000, Gabriel se lançou em carreira solo, tendo lançado três álbuns, sendo o último "Quem Não Se Mexer Vai Dançar" (2018), com participação especial de Mart´nália e produção de Liminha, e se apresentado em eventos como o Festival de Jazz de Montreux, Rock in Rio, Black2Black, Parque Olímpico do Rio, Reveillon de Copacabana, entre outros.

Fechando a semana na sexta-feira, 31 de julho, o cantor, compositor e vilonista Luiz Carlos Sá será entrevistado pelo músico e diretor da UBC Geraldo Vianna. Integrante da dupla Sá e Guarabyra, ao lado do parceiro Guttemberg Guarabyra, Luiz Carlos Sá compôs mais de 400 canções, tendo várias delas gravadas por nomes como Ney Matogrosso, Milton Nascimento, Erasmo Carlos, Elza Soares, Golden Boys, Nara Leão, Zizi Possi, Gal Costa, Marina Lima e outros. Entre seus maiores sucessos como compositor estão "Primeira canção da estrada" (com Zé Rodrix), "Mestre Jonas" (com Zé Rodrix e Guarabyra), "Dona" (com Guarabyra), "Roque Santeiro" (com Guarabyra) e "Caçador de mim" (com Sérgio Magrão).

Sobre o fundo "Juntos Pela Música"

A pandemia do Covid-19 acertou em cheio a indústria da música. A proibição da realização de eventos estancou quase por inteira a fonte de renda de milhares de artistas. A crise afeta também a arrecadação de direitos autorais por execução pública, que terá queda de R﹩ 140 milhões em 3 meses, segundo o Ecad. Diante deste cenário, a União Brasileira de Compositores (UBC) e o Spotify lançam o fundo "Juntos Pela Música", que remunerará artistas que enfrentam dificuldades financeiras. O fundo nasceu com R﹩ 1 milhão, sendo R﹩ 500 mil da UBC e outros R﹩ 500 mil do Spotify, destinados a milhares de artistas afetados pela quarentena.

Para ampliar o alcance dos benefícios, as entidades abriram a campanha para doações da sociedade civil, através de uma plataforma de crowdfunding: https://benfeitoria.com/juntospelamusica

O movimento faz parte do projeto global "Spotify COVID-19 Music Relief". A empresa irá igualar as doações arrecadadas via crowdfunding, em parceria com a UBC, para atender os artistas. Neste caso, o Spotify se compromete a equiparar a doação em 1:1. Para cada real doado pela sociedade, a empresa doará o mesmo valor, além do aporte inicial de R﹩ 500 mil, até o limite do seu programa global de ajudas do gênero.

Atualmente, a campanha já soma mais de R﹩1,6 milhão. O valor arrecadado até o momento poderá ajudar 1013 artistas. 896 músicos já foram aprovados para receber o benefício de R﹩1.600, divididos em 4 parcelas.